esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

03/05/2017

Há dois anos, jornalistas lançavam maior campanha pela liberdade de imprensa no Paraná

Há dois anos, jornalistas lançavam maior campanha pela liberdade de imprensa no Paraná
Dia 3 de maio de 2015 | Foto: Joka Madruga

Nesta quarta-feira, 03 de maio, é lembrado o Dia Mundial de Liberdade de Imprensa, data instituída em 1991 pela ONU (Organização das Nações Unidas) para alertar sobre a importância da imprensa livre, pluralista e independente, como componente essencial para uma sociedade democrática.


Há dois anos, também num dia 3 de maio, jornalistas foram às ruas na manhã de um domingo para um dos maiores atos já realizados pela categoria no Paraná. Trajados de preto e com mordaças, os profissionais foram dar um “BASTA” à violência, intimidações, perseguições e ameaças de morte aos trabalhadores no Estado.


Na oportunidade, os jornalistas ainda prestaram solidariedade aos professores e servidores públicos estaduais que dias antes sofreram com a repressão e truculência policial que marcou o episódio conhecido como ‘Massacre do dia 29 de abril’ no Centro Cívico, em Curitiba.


O diretor-presidente do SindijorPR, Gustavo Vidal, relembra de um dos maiores atos já realizados pela categoria no Paraná e reforça a importância da defesa da democracia e da imprensa livre de qualquer censura. A campanha “Basta: chega de perseguições a jornalistas”, se tornou permanente e casos de violações ao exercício profissional são combatidos sempre que denunciados ao sindicato.


“As agressões físicas e tentativas de intimidar jornalistas na época unificou toda a categoria. Chega um momento que todos precisam denunciar o atentado ao livre exercício do jornalismo, que também representava um ataque a todos os paranaenses e a seu direito à livre informação. A nossa maior defesa é a nossa união”, reforça Vidal.


Ao exaltar a liberdade de imprensa, a diretora do SindijorPR Silvia Valim lembra das atuais dificuldades da profissão e que o Sindicato está permanentemente em campanha contra o assédio e pela valorização dos profissionais da imprensa.


"A profissão nos impõem lutas diárias que não podem ser esquecidas. É preciso defender a valorização dos profissionais e o combate à perseguição aos jornalistas. E não falamos só de manifestações, mobilizações, mas também no dia a dia, dentro das próprias redações, nos apoiando cada vez mais enquanto jornalistas profissionais”. afirma.


Neste Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, o SindijorPR reafirma sua luta pela democratização da mídia, pela defesa dos interesses dos jornalistas e pela liberdade de atuação sindical.